Letícia Barreto (n. 1974 Sorocaba/SP – Brazil). Visual artist based in Lisbon, Portugal. I studied fine arts at Istituto Lorenzo di Medici in Florence, with Rotary Foundation´s scholarship. I hold a Master’s degree in Visual Arts and Intermedia from Évora University in Portugal.  I have exhibited in Brazil, the USA, Ecuador, Italy, Portugal, Germany, France and Russia. I have worked with curators such as Diedrich Diederichsen, Anselm Franke, Amilcar Packer and Max Jorge Hinderer Cruz.

In my artwork, the concept determines the technique, be it painting, drawing, photography, visual analogy, collage, intervention on objects, installation, or urban intervention. 

Among my exhibitions are: Zero Edge Contemporary Art Event: Latin America Coronavirus Hierarchies (online exhibition); Alptraum, Torrance Art Museum, Torrance, USA; Love and Ethnology - The Colonial Dialectic of Sensitivity (after Hubert Fichte), HKW - Haus der Kulturen der Welt- Berlin; “Implosão: trans(relacion)ando Hubert Fichte” organized by Goethe Institut - Centro de Arte Hélio Oiticica - Rio de Janeiro and Museu de Arte Moderna da Bahia - Salvador; Nós os Outros, SESC Sorocaba; Linhas do Destino, Galeria Fernanda Monteiro, Sorocaba/SP; Poipoidrome - Frestas Trienal de Arte, SESC, Sorocaba/São Paulo; Woundscapes, suffering, creativity and bare life, Pavilhão Preto  - Museu da Cidade, Lisbon, and Centro Universitário Maria Antônia - USP/ São Paulo, Museu do Esquecimento II, Galeria Palácio de Galveias, Lisbon.

 

Letícia Barreto, 1974, Sorocaba/SP – Brasil.  Artista visual multimídia e arte-educadora. É mestre em Artes Visuais e Intermédia pela Universidade de Évora, Portugal. Como bolsista da Fundação Rotary Internacional, estudou Artes Plásticas no Instituto Lorenzo de Medici, em Florença, Itália. Ainda na Itália, participou de residências artísticas e fez cursos de formação e especialização para professores em artes plásticas. O seu trabalho artístico desenvolve-se através de vários meios de expressão, privilegiando a pintura, o desenho, a analogia visual, a intervenção sobre objetos e fotografias, a instalação e a intervenção urbana. Participa desde 1992 em mostras coletivas e individuais no Brasil, Itália, Estados Unidos, Equador, Portugal, Alemanha, França e Rússia. Já trabalhou com curadores como Diedrich Diederichsen, Anselm Franke, Amilcar Packer, Max Jorge Hinderer Cruz, Josué Mattos, Sandra Miranda Pattin e Maica Gugolati. Entre as exposições cabe destacar: “Zero Edge Contemporary Art Event: Latin America Coronavirus Hierarchies (exposição online); Alptraum, Torrance Art Museum, Torrance, EUA; Love and Ethnology - The Colonial Dialectic of Sensitivity (after Hubert Fichte), HKW - Haus der Kulturen der Welt - Berlim (2019); Implosão: trans(relacion)ando Hubert Fichte” organizada pelo Goethe Institut - Centro de Arte Hélio Oiticica - Rio de Janeiro e Museu de Arte Moderna da Bahia - Salvador; Nós os Outros, SESC Sorocaba (2016); Linhas do Destino, Galeria Fernanda Monteiro, Sorocaba/SP (2016); Poipoidrome - Frestas Trienal de Arte, SESC, Sorocaba/São Paulo (2015); Woundscapes, suffering, creativity and bare life, Pavilhão Preto  - Museu da Cidade, Lisboa (2012), e Centro Universitário Maria Antônia - USP/ São Paulo (2013), Museu do Esquecimento II, Galeria Palácio de Galveias, Lisboa (2009). Vive e trabalha em Lisboa.