© 2013-20 Letícia Barreto

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco

O Desejo do Império e o Império do Desejo

A partir das imagens históricas dos artistas viajantes do Brasil colonial e sobretudo das fotografias chamadas "etnográficas", que exploravam o exotismo e o erotismo de nativas das colônias, a artista propõe uma reflexão sobre a contrução dos imaginários coloniais, sobretudo da imagem das mulheres dentro do discurso colonialista europeu, corpos exóticos, eróticos, colonizados, periféricos e quase sempre negros. Da história de Saartjie Baartman - a chamada Vénus de Hotentote, que em princípios do século XIX era exibida nos meios científicos e de entretenimento em Londres e Paris, aos chamados zoológicos humanos nas exposições européias, a verdadeira história e identidade dessas mulheres, corpos sem nome, foi apagada, "branqueada" e silenciada. Essa imagem erotizada e exotizada era central no discurso colonialista. Para alimentar o desejo de um império, incentivava-se o império do desejo.

Fontes: 

https://www.publico.pt/2013/08/25/jornal/rosita-e-o-imperio-como-objecto-de-desejo-26985718

http://www.scielo.mec.pt/pdf/csoc/v29/v29a06.pdf

Sarah Baartman

 

Sarah Baartan #05 NET.jpg

O Desejo do Império e o Império do Desejo / The Desire of an Empire and the Empire of Desire

 

Série_Venus_Negras_#011_copy.jpg

Rositas

 

Série_Vênus_Negras_Ex-centric_#03_copy_2

Desejos Coloniais / Colonial Desires

 

Serie Ex-centric #01 NET.jpg

Ex-Centric

 

Série_Ex-Centric_#01_NET.jpg

Delírios Tropicais / Tropical Delirium

 

Serie Delirios Tropicais #01 NET.jpg
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now